Não renegue a tristeza! Ela faz parte da sua evolução!

Não renegue a tristeza! Ela faz parte da sua evolução!

Vivemos em uma cultura que muitas vezes nos incentiva, desde crianças, a engolir o choro e seguir em frente. Demonstrar tristeza é considerado sinal de fraqueza.⠀

No filme animado Divertidamente, a personagem Riley é uma criança que vive feliz com seus pais, mas, após ser surpreendida com a mudança para uma nova cidade, as perdas de amigos, da escola e da casa que amava afetam drasticamente as suas emoções.⠀

Somos então transportados para a mente da personagem, onde a alegria comandou durante toda a sua vida. Mesmo após a mudança, o sentimento feliz luta para manter o seu posto. É uma fase de negação da tristeza, mas que não se sustenta durante muito tempo. A tristeza quer se manifestar, e a alegria, controladora e pensando no bem de Riley, tenta afastar o sentimento que ela considera negativo, a todo custo. Até finalmente perceber que a tristeza também é de extrema importância para solucionar os conflitos e para devolver a paz de Riley, pois esse sentimento, mais que tudo, deixa claro que há algo a ser resolvido. Os sentimentos devem trabalhar juntos.⠀

A tristeza, quando é aceita e compreendida, auxilia na introspecção e autoconhecimento. O choro é uma expressão emocional, e expressar sentimentos como a tristeza é mostrar vulnerabilidade, o que deve, idealmente, estimular a proximidade e empatia de quem se importa conosco, e não o contrário.⠀

A coerência e maturidade emocional é essencial para uma boa saúde mental. É importante abraçar as suas emoções em lugar de anulá-las. As emoções estruturam a nossa consciência e personalidade. Permita-se viver cada fase como ela deve ser vivida!

By | 2019-08-05T11:38:13+00:00 agosto 5th, 2019|Categories: Coaching|0 Comments

About the Author:

Psicóloga com formação em Psicologia Analítica, Transtornos Alimentares e Coaching.

Leave A Comment

SiteLock

Inscreva-se